ÚLTIMAS NOTÍCIAS
  • Milton Vieira integra Comissão que combate o Devedor Contumaz da Previdência
  • Milton Vieira integra Comissão que combate o Devedor Contumaz da Previdência
  • Milton Vieira integra Comissão que combate o Devedor Contumaz da Previdência
  • Milton Vieira integra Comissão que combate o Devedor Contumaz da Previdência

Milton Vieira integra Comissão que combate o Devedor Contumaz da Previdência

038

Indicado pela Liderança do Republicanos, o deputado federal Milton Vieira (SP)  integra a Comissão Especial da Câmara que analisa o Projeto de Lei do Governo  (PL 1.646/19) que pretende punir o devedor Contumaz, mirando especialmente a Previdência.  Segundo justificativa do governo, este tipo de devedor possui uma atuação que extrapola os limites da inadimplência e se situa no campo da ilicitude, com graves prejuízos a toda sociedade. E tem como principal estratégia de negócio burlar as obrigações tributárias.

Este projeto integra o pacote da chamada “Nova Previdência”, e foi uma reposta do governo aos opositores da Reforma da Previdência, que argumentam ser o déficit do Sistema resultado da falta de cobrança dos grandes devedores. O estoque da dívida ativa da União chega a R$ 2,2 trilhões. Os débitos com o Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) somam cerca de R$ 491 bilhões, praticamente metade da economia de R$ 1 trilhão do que o governo espera obter com a reforma proposta. O combate ao devedor contumaz seria uma forma de responder à essas críticas.

A proposta prevê que, constatada a inadimplência substancial e reiterada, aliada a um dos atos ilícitos previstos no projeto, será instaurado processo administrativo, assegurado o direito de defesa. Disso poderá resultar o cancelamento do cadastro do contribuinte, caso constatado desequilíbrio concorrencial, e o impedimento do acesso a benefícios fiscais por dez anos.

Ainda de acordo com o projeto do Executivo, a inadimplência substancial e reiterada de tributos ficará configurada quando constatada a existência de débitos de valor igual ou superior a R$ 15 milhões por um ano, em nome do próprio devedor ou de pessoa integrante do grupo econômico ou familiar.

Atualmente, diz o texto, o estoque da Dívida Ativa da União, que inclui os valores previdenciários, gira em tomo de R$ 2,2 trilhões, correspondentes a débitos de 4,6 milhões de devedores. Desse total, R$ 1,4 trilhão é devido por apenas 16 mil “grandes devedores”, assim consideradas as pessoas físicas ou jurídicas cujo débito consolidado supera R$ 15 milhões.

Para recuperar créditos considerados irrecuperáveis ou de difícil recuperação, como em geral são os previdenciários, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) poderá inclusive oferecer descontos de até 50% dos juros e multas (excluído o principal) e parcelamento em 60 meses, desde que não exista fraude. Atualmente, essa parcela do estoque total da Dívida Ativa da União representa cerca de R$ 1,3 trilhão, devido por 1,7 milhão de devedores.

Entretanto, segundo a justificativa encaminhada com o projeto, a recuperação líquida estimada para os próximos três anos (2020 a 2022) com esses descontos será de R$ 2,82 bilhões (R$ 5,46 bilhões recuperados menos R$ 2,64 bilhões em descontos).

 

Texto: Érica Junot – Assessora de Imprensa do dep. Milton Vieira 
Fotos: Célia Silva
Fonte: Agência Câmara 

Compartilhe nas Redes Sociais

Mandato Participativo

Acompanhe o Deputado

Receba em primeira mão todas as novidades do deputado, diretamente em seu e-mail  ou no whatsapp.

CÂMARA DOS DEPUTADOS

  • Anexo IV - Gabinete 344
    Brasília/DF - Cep: 70160-900
  • (61) 3215-5344 / 3215-3344
  • dep.miltonvieira@camara.leg.br

ESCRITÓRIO NO ESTADO

  • Rua Euclides Miragaia, 433 - 2º Andar - Sala 202
    Vila São Dimas - SJCampos - SP | Cep.: 12245-902
  • (12) 3346-6260 / (11) 99886-1055 WhatsApp
  • contato@miltonvieira.com.br

Equipe de Comunicação | Deputado Federal Milton Vieira – Todos os direitos reservados 2019